Conteúdo Principal
Bayer

Pode até parecer estranho, mas tanto a falta de higiene íntima quanto o excesso podem estimular o surgimento da candidíase! É sempre bom manter o equilíbrio. A higienização de forma exagerada, como fazer uso de duchas íntimas, utilizar sabonete com pH ácido demais e até mesmo o uso de perfumes na região, pode gerar o efeito contrário ao esperado, então sem nóia.

E tudo que é demais acaba sendo exagero também, né? Por isso, quando você faz a higiene íntima em excesso, acaba retirando a variedade de bactérias e fungos naturalmente presentes na vagina e isso pode desequilibrar o ecossistema da área, provocando a proliferação de micro-organismos de maneira ruim, como acontece na candidíase.

Higiene íntima

Claro que alguns hábitos para manter a higiene íntima em dia podem ajudar a prevenir a doença, como:

  • Lavar as mãos antes e após ir ao banheiro: os microorganismos que estão em nossas mãos podem desestabilizar a flora vaginal;
  • Lavar regularmente a região genital, mas somente a região externa já é suficiente: limpar ou usar ducha íntima dentro da vagina pode destruir sua flora vaginal normal, propiciando infecções;
  • Evitar usar desodorantes vaginais, sabonetes íntimos muito perfumados, papel higiênico ou absorventes perfumados: eles podem causar reações alérgicas e desencadear infecções;
  • Trocar o absorvente ou coletor menstrual de acordo com as recomendações dos produtos. .

A higiene íntima feminina é um assunto que gera muitas dúvidas. Alguns problemas podem surgir e muitas mulheres nem imaginam que tiveram origem na própria limpeza genital. Por isso, é importante conhecer e conversar #SemTabu que tudo fica bem mais fácil!

Mas, como não depende só da higiene íntima para evitar a candidíase, se ela surgir, #VaiFicarTudoBem! Basta fazer o tratamento direitinho com um antifúngico como o Gino-Canesten®.

E, para uma higiene íntima completa e livre da coceira vaginal por 12h2, conheça o Gino-Canesten® Calm.

Tags: saúde feminina, higiene íntima, mitos