Conteúdo Principal
Bayer

Infecções vaginais são comuns entre mulheres de todas as idades e podem ser ocasionadas por diversos motivos, sabia? A falta de ventilação na região íntima causada pelo uso de calças apertadas e calcinhas de tecido sintético, higiene íntima inadequada, desequilíbrio hormonal e da flora vaginal causado por estresse, gravidez, e até mesmo TPM podem acabar ocasionando que a candidíase apareça.
E o clotrimazol pode ajudar a combater essa doença!

O clotrimazol é o princípio ativo de Gino-Canesten® e é indicado para o tratamento de doenças que acontecem por causa de fungos - tipo a candidíase.

No caso dessas infecções fúngicas, o clotrimazol age como um apaziguador dessa guerra que está acontecendo entre o fungo e sua imunidade. Ele atua causando danos na estrutura do fungo, impedindo que ele se proteja e que consequentemente seja eliminado. Com isso, regulando o ecossistema vaginal e trazendo de volta o equilíbrio certo para que não aconteça mais esse probleminha.

O clotrimazol tem qualidade comprovada com muitos anos de uso nos cuidados íntimos da mulher. Atualmente no mercado, existem medicamentos modernos como Gino-Canesten®, que resolve a candidíase, e alivia os sintomas desde o primeiro uso.

É simples, sem incômodos e #SemTabu!

Quer saber informações avançadas sobre essa molécula? Veja abaixo:

O clotrimazol é a principal molécula recomendada pelo American CDC (Center for Disease Control) – O principal órgão americano desse tipo de controle.

  • Características farmacológicas

    O Clotrimazol, princípio ativo de Gino-Canesten®, é um derivado imidazólico com amplo espectro de atividade antimicótica.

  • Mecanismo de ação

    As células fúngicas são envoltas por uma parede celular rígida externa e uma membrana citoplasmática interna. O ergosterol é o principal esterol usado para manter a estrutura e função da membrana plasmática. O Clotrimazol age inibindo a enzima lanosterol-demetilase inibindo a síntese do ergosterol. Isto causa um dano estrutural e funcional da membrana citoplasmática o que leva a uma mudança na permeabilidade celular e perda de componentes celulares de baixo peso molecular.

  • Farmacodinâmica

    Clotrimazol possui amplo espectro de ação antimicótica in vitro e in vivo, que inclui dermatófitos, leveduras, fungos, etc.

    Sob condições apropriadas de teste, os valores da CIM para esses tipos de fungos estão na faixa inferior a 0,062 - 8,0 μg/mL de substrato. O modo de ação do clotrimazol é primariamente fungistático ou fungicida, dependendo da concentração de clotrimazol no local da infecção. A atividade in vitro é limitada aos elementos fúngicos em proliferação; os esporos de fungos são apenas levemente sensíveis.

    São muito raras as variantes de resistência primária de espécies de fungos sensíveis. Até o momento, foi observado o desenvolvimento de resistência secundária por fungos, sob condições terapêuticas, somente em casos muito isolados.

Tags: clotrimazol, saúde feminina, Antifúngico