Conteúdo Principal
Bayer

As infecções vaginais costumam apresentar sintomas como corrimento e coceira, além de vermelhidão e inchaço na região vaginal, mas é necessário saber todos os aspectos dos seus sintomas para conseguir definir ao certo qual a origem e causa desse probleminha.

É bastante importante saber diferenciar os corrimentos. No seu caso, se você está com corrimento acinzentado não é candidíase - mas não quer dizer que você está totalmente livre de uma infeção! Existe uma outra infecção vaginal, a vaginose bacteriana (VB), que tem como característica também um corrimento, só que nesse caso é mais acinzentado.

Saiba que além da cor e espessura do seu corrimento, é preciso notar se ele apresenta algum tipo de cheiro - na VB, além de corrimento acinzentado, você notará um cheiro bem desagradável, tipo peixe podre, que infelizmente é a principal característica dessa infecção.

Corrimento Vaginal

Notei os sintomas de vaginose bacteriana, mas o que é isso?

A VB é uma infecção vaginal com causa diferente da candidíase. Enquanto uma é causada por fungos (Candida albicans), a vaginose acontece por bactérias, principalmente pela Gardnerella vaginalis. Como ponto comum, a VB também é resultado de um desequilíbrio na flora vaginal e do pH da sua vagina.

Assim como a candidíase, a vaginose bacteriana tem tratamento, mas não é o mesmo, viu? Por serem diferentes, com causas e sintomas diferentes, a candidíase e a VB precisam de tratamentos diferentes.

#VaiFicarTudoBem! Você só precisa perder a vergonha e ver que seu corpo não é um mistério.

Vai Ficar Tudo Bem!

Além do corrimento acinzentado, existem diversos outros tipos de secreção e corrimentos. Você sabe quais são todos e o que eles querem dizer? A gente te explica!

As secreções vaginais são naturais do nosso corpo quando em idade fértil, variam conforme o ciclo menstrual. Apesar de as vezes incomodar, pois deixa nossa calcinha molhada, não se preocupe, porque isso é um sinal que tudo está funcionado direitinho e não estão associadas à nenhuma infecção.

E quais são os tipos mais comuns de secreção?

  • Seguida da menstruação: fluxo reduzido, normalmente transparente. As vezes fica meio amarelo/marrom por conter um pouco de sangue.
  • No período fértil: fluxo bem fluido e claro. Parece clara de ovo. Esse meio facilita a locomoção dos espermatozoides do parceiro.
  • Após o período fértil: fluxo mais espesso e brando, as vezes um pouco amarelada. Significa que suas células de defesa estão fazendo uma “limpeza”.
  • Durante a relação sexual: quando estimulado, o organismo da mulher produz uma lubrificação que tem como objetivo facilitar a penetração.
Tipos mais comuns de secreção

Mas como sei se é um corrimento?

Bom, os corrimentos são sinais que algo está errado na sua região íntima. E é importante ficar superatenta, pois pode ser que você esteja com alguma infecção.

Seguem abaixo alguns dos principais tipos de corrimento que nos afetam e como eles nos ajudam a identificar uma infecção vaginal:

  • Branco e espesso: quando sem odor, e acompanha sintomas como coceira, ardor e irritação na vagina, pode significar candidíase.
  • Branco-acinzentado: às vezes um pouquinho amarelado também, quando pastoso/granuloso e acompanhado de um cheiro fétido, similar ao de peixe podre, e queimação/desconforto ao fazer xixi, pode significar vaginose bacteriana.
  • Amarelo-esverdeado: quando é fluido (às vezes parece “pus”), vem acompanhado de um forte cheiro e dores na região, principalmente quando faz xixi, pode significar uma DST, como tricomoníase, ou clamídia.

Se você notou os sintomas de vaginose bacteriana ou se está na dúvida sobre DST, procure um médico. Gino-Canesten® é indicado apenas para o tratamento da candidíase.

Tags: corrimento, sintomas, vaginose bacteriana, saúde feminina