Conteúdo Principal
Bayer

A candidíase pode ser confundida muitas vezes com alguma DST (doença sexualmente transmissível) - e isso é mais normal do que você imagina! Esse é um dos maiores mitos sobre a infecção e ainda que aconteça na região do órgão sexual feminino, o Candida albicans é um fungo que naturalmente já habita o corpo da mulher saudável, mas só se torna candidíase quando acontece algum desequilíbrio na flora vaginal ou quando este fungo se multiplica em excesso - o que pode ser originado por diversas causas (até mesmo TPM, sabia?).

Mas será que a candidíase pode ser transmitida por relação sexual?

Apesar da infecção vaginal por Candida não ser considerada uma DST, na maior parte das vezes está associada à queda da imunidade do nosso corpo e nada relacionada ao ato sexual. Mas ela pode, sim, ser transmitida para o seu parceiro ou parceira através do sexo, então é importante usar sempre proteção, tá?

O melhor a se fazer é esperar até o fim do tratamento para retomar a vida sexual. Lembre-se que o sexo também pode ferir a região que já está sensível pela infecção, causando mais incômodos para você.

O tratamento para a candidíase é simples e dá para você fazer de forma bem independente e sem neura nenhuma graças a nossa linha de produtos desenvolvida especialmente para você!

Mesmo não sendo uma DST, como candidíase é uma infecção, é essencial ficar de olho nos sintomas, tá? Fique ligada caso você perceba alguns desses sinais:

  • Coceira vaginal;
  • Corrimento branco e espesso;
  • Ardência na região da vulva;
  • Ardência na hora do xixi;
  • Dor durante a relação sexual.

Lembre-se que #VaiFicarTudoBem e de sempre conversar com a pessoa que você está mantendo relações sexuais. #SemTabu até o relacionamento fica mais íntimo e vocês podem aproveitar ainda mais os momentos juntos!

Tags: mitos, DST, saúde feminina